Fernando Rios

18/03/2022

Depois de uma única edição cancelada em 2020, desde 1987, quando foi criado, e de outra feita online em 2021, está no ar o SXSW 2022, South by Southwest, um dos mais antigos e importantes eventos mundiais sobre tendências e novas tecnologias que vão transformar a sociedade e o mundo dos negócios. 

O SXSW 2022 é, na verdade, um grande festival, neste ano, presencial e digital, que vai de 11 a 20 de março, em Austin, capital do Texas, tanto no Austin Convention Center, quanto em toda a cidade, reunindo palestras, painéis, filmes, shows e mídia interativa que acontecem em teatros, centros de convenções, palcos, hotéis, restaurantes e igrejas. 

O co-fouder da looqbox Daniel Murta está na SXSW e traz considerações sobre o evento.

Ele constata que há “uma preocupação geral em colocar a tecnologia, cada vez mais, em conexão, em interação com o ser humano. Não simplesmente a tecnologia pela tecnologia, nem a tecnologia pelo dinheiro. Algo que represente uma evolução para a humanidade. Nesse sentido, também se percebe uma grande preocupação com a construção de bons cenários futuros, para caminhar em direção a algo que faça mais sentido para a sociedade”.

Daniel Murta destacou três temas que chamaram sua atenção: Metaverso, as 10 megatendências de Rohit Bhargava e o relatório do Future Today Institute apresentado pela futurista Amy Webb.

Metaverso

 

Segundo Daniel Murta, algo que está em alta no evento é o metaverso. “Mark Zuckerberg dá tanta importância ao metaverso que até mudou o nome da empresa para Meta. Para ele, o metaverso é o próximo capítulo da evolução da comunicação entre as pessoas. Uma maneia de romper as barreiras geográficas e facilitar o trabalho das pessoas em escala mundial. Há que se registrar o movimento do Facebook para se tornar Meta, para declarar que o foco da empresa é o metaverso”.

O professor de marketing da NYU Stern School of Business, Scott Galloway, vê com outros olhos e declarou que o vencedor desta corrida é a Apple. Porque ela tem o hardware, a confiança, o capital, a capacidade de execução, e já é um meio de pagamento. Afirmou que os óculos de realidade virtual devem flopar – e junto, o device da Meta. Ele apontou o risco de esse novo mundo virtual nos distanciar do que “há de mais rico na comunidade humana, que são as relações interpessoais”.

O ex-presidente da Nintendo das Américas, Reggie Fils-Aimé, revelou na conferência que “não compra a ideia” que Zuckerberg tem sobre metaverso e que não vê a Meta como uma companhia inovadora.

Dez megatendências

 

Rohit Bhargava, fez uma palestra sobre 10 non-obvious megatrends shaping 2022 and beyond. É autor é curador de tendências, fundador da Non-Obvious Company e escreveu seis livros de negócios mais vendidos, incluindo o best-seller do Wall Street Journal Non-Obvious.

Bhargava tem desenvolvido uma longa lista de tendências que diz fugirem da obviedade. Uma de suas frases mais famosas diz: pessoas que entendem pessoas sempre saem ganhando. Por isso, muito do que vem focando em seu trabalho não se volta exatamente para a tecnologia, embora tenha muita tecnologia, afirmou. Sua atenção recai sobre o que impacta a vida das pessoas.

Daniel Murta comenta que “um ponto que ele destacou se refere ao excesso de informações que nos cercam”. Para Bhargava, estamos vivendo uma crise de credibilidade. Por isso, é importante entender que não adianta consumirmos tanta coisa. Em sua visão, estamos vivendo uma poluição de dados e isso não nos ajuda. Bhargava faz uma análise de múltiplos livros e revistas (o que inclui publicações sobre agricultura ou títulos para adolescentes) para estabelecer suas tendências. Seu objetivo é encontrar meios de enxergar o que os outros não estão enxergando. Um exemplo disso é o que está acontecendo com o metaverso. Podemos criar uma identidade no Roblox, outra no Fornite e outra no Sandbox. E pergunta: “como lidar com todas essas versões de uma mesma pessoa”? 


Estas são as suas dez tendências:

1. Individualismo amplificado – Uma espécie de supervalorização do ego.
2. Ungendering – A ampliação do debate sobre diversidade está mudando a maneira como vemos as pessoas.
3. Conhecimento instantâneo – E os dados se multiplicam e nos atropelam.
4. Revivalismo – Voltar para as coisas que conhecemos e nas quais confiamos.
5. Modo humano – É preciso dar mais atenção aos processos de inclusão.
6. O valor da atenção – Estamos valorizando coisas que não são importantes.
7. Lucro ligado ao propósito – As empresas precisam ter alguma missão social.
8. Abundância de dados – 90% dos dados que circulam no mundo foram criados nos últimos dois anos.
9. Tecnologia protetiva – Como a tecnologia está afetando nossa privacidade? 10. Flux commerce – Há um mix de oportunidades comerciais entre diferentes empresas e expansão de uma marca para áreas onde não costumava atuar.

Tecnologias emergentes

 

O desafio da futurista Amy Lynn Webb foi apresentar seu relatório sobre tecnologias emergentes ao cenário atual, com uma guerra que deve afetar toda a economia global. 

Amy Lynn Webb é uma futurista americana, autora, fundadora e CEO do Future Today Institute e professora de previsão estratégica na Stern School of Business da Universidade de Nova York.

Daniel Murta comenta: “Ela tem sido um dos maiores highlights do SXSW há anos. Repercepção é o tema de sua palestra: ‘Precisaremos redefinir o que é real’, foi uma das conclusões na sua apresentação. 

Amy Lynn Webb destaca: “Daqui em diante, lembrem-se de questionar suas suposições de como os negócios funcionam. Olhem tendências com mais curiosidade em vez de imediatamente dizerem ‘não’ e verão novas oportunidades, novos riscos. Precisamos praticar a repercepção todo dia. ‘Repercepção’ é uma qualidade dos bons gestores e ajuda a lidar com ambiguidade e incerteza, além de explorar novos territórios.”

Depois disso, lembrou que o Tech Trends Report está em sua 15ª edição, analisando 574 tendências de tecnologia e ciência, que resultaram em 14 relatórios. Todo esse universo, ela concentrou em três grandes tendências: Inteligência artificial, Metaverso e Biologia Sintética, lembrando que tendências não são suficientes, mas ajudam a traçar cenários estratégicos que ajudam a ver alternativas e influenciar o futuro. Exaltou a necessidade de atuar nessa frente para, por exemplo, evitar o aumento da temperatura global em 2° Celsius e os efeitos catastróficos que isso terá.

Deixou algumas conclusões para serem pensadas: 1. Estamos num período de aceleração; 2. Preconceitos ainda persistem e precisamos evitá-los; 3. Descentralização beneficiará alguns e não todos; 4. Não temos grades de proteção ou planos nacionais; 5. Precisaremos redefinir o que é “real”.

O Relatório de Tendências de Tecnologia e Ciência de 2022 do Future Today Institute está disponível aqui: https://futuretodayinstitute.com/trends/?_ga=2.123268235.1425459598.1647475829-2087080852.1647475829 

SXSW 2022

 

O SXSW South by Southwest® se dedica a ajudar pessoas criativas a atingir seus objetivos e propõe a convergência de tecnologia, cinema, música, educação e cultura. Destino essencial para profissionais globais, o evento apresenta sessões, apresentações de música e comédia, exibições de filmes, exposições, desenvolvimento profissional e uma variedade de oportunidades de networking.

O evento traz alguns dos nomes mais relevantes da nova economia para discutir temas como metaverso, corrida espacial, criptomoedas e futuro da inteligência artificial.

FONTES

Clube de Criação

https://www.clubedecriacao.com.br/ultimas/sxsw-2022-26/ 

Repercepção: o tema de Amy Webb no Tech Trends deste ano

https://sxsw.meioemensagem.com.br/noticias2022/2022/03/13/repercepcao-o-tema-de-amy-webb-no-sxsw-2022/

SXSW

https://www.sxsw.com/news/ 

SXSW 2022: o festival ensina. Sempre.

https://www.b9.com.br/158057/sxsw-2022-o-festival-ensina-sempre/

Tags:

Sugestões