> Artigos > Looqbox, 4 anos. Foi assim que começou.

Looqbox, 4 anos. Foi assim que começou.

Hoje o Looqbox completa 4 anos de existência! No dia 12/12/2013 ia ao ar a primeira versão beta Looqbox no Marche, empresa em que eu trabalhava. Na época, nossa solução se chamava Alpha, em homenagem ao WolframAlpha. Abaixo, o printscreen com o primeiro doodle comemorativo de Feliz 2014, na forma de contagem regressiva aritmética 10x9x8x7/6/5x4x3-2×1 (=2014). A […]

Hoje o Looqbox completa 4 anos de existência! No dia 12/12/2013 ia ao ar a primeira versão beta Looqbox no Marche, empresa em que eu trabalhava. Na época, nossa solução se chamava Alpha, em homenagem ao WolframAlpha. Abaixo, o printscreen com o primeiro doodle comemorativo de Feliz 2014, na forma de contagem regressiva aritmética 10x9x8x7/6/5x4x3-2×1 (=2014).
A ideia inicial do Looqbox surgiu quando eu retornava de uma conferência nos EUA. Eu estava no táxi com o professor de astronomia da USP, Dr. Antônio Mário Magalhães. O prof. Mário queria fazer o tratamento computacional de imagens astronômicas de uma forma automática, e eu sugeri criar uma integração com o Gmail, que seria assim: o aluno enviaria a imagem por e-mail, e a imagem seria lida, tratada e respondida automaticamente com a aplicação de um algoritmo.
Fiquei com aquela ideia na cabeça, pensando em meu próprio trabalho: por que eu não fazia isso com as perguntas que recebia diariamente dos usuários do BI do Marche? Dessa forma, bastaria encaminhar para um e-mail específico perguntas sobre venda, estoque, preço etc., e ter imediatamente a resposta à mão. Assim, minha equipe também ficaria liberada de tarefas triviais para focar em assuntos mais importantes.
Foi como nasceu o MVP do Looqbox, em novembro de 2013. Mas logo percebi que o e-mail não era uma boa interface, e que uma caixa de busca à la Google seria uma opção bem mais atraente para o usuário. Nesse momento, conversei com o Daniel sobre o projeto, pois ele já tinha experiência no desenvolvimento de sites. Daniel morava na Alemanha mas, mesmo distante, ele abraçou a ideia.
Desde dezembro de 2013 muitas coisas aconteceram. Eu ainda trabalhava no Marche. Daniel voltaria da Alemanha em julho de 2014 para concluir sua graduação no Insper. Naquela época, tínhamos o Looqbox como um hobby, hobby que acabou se tornando uma atividade séria.
Em setembro de 2015, tomei a difícil decisão de sair do Marche. Eu tinha uma condição estável na empresa, ganhava bem, tinha perspectiva de crescimento em curto prazo e adorava a minha equipe e meu trabalho. Mas eu sentia que se não entrasse de cabeça no Looqbox deixaria escapar algo importante. Daniel e eu acreditávamos que tínhamos algo único na mão. E sabíamos também que o mundo da tecnologia é fugaz: se você perde o timing, a oportunidade se vai.
Após tomar coragem, fui até a sala do Bernardo, CEO do Marche, e resolvi contar minha decisão. A conversa me surpreendeu. Sempre direto, ele disse: Murta, você já deveria ter saído há uns 6 meses. Estou muito satisfeito com seu trabalho no Marche, mas esse negócio é do… caramba. Como empreendedor, não posso pedir para você ficar aqui. Vai lá e faz.
Agradeço ao Bernardo por esse empurrão… ou solavanco. Isso sim é incentivo ao espírito empreendedor. Agora a ideia não tinha mais volta.
Final de 2015 Daniel estava formado e eu fora do Marche. Tivemos a sorte de ter o apoio de nossos pais, e eu de minha esposa na época. Nossos pais fizeram um investimento anjo para darmos início ao projeto, e fomos aprovados para residir no Cubo (espaço coworking do Itaú). Estava iniciada a nova fase do Looqbox. Agora éramos uma empresa, tínhamos até um escritório e um CNPJ.
Planos feitos, Daniel mais focado na tecnologia e eu na operação/comercial, acreditávamos que até meados de julho de 2016 já teríamos receita para tornar a operação autossuficiente. E então veio a primeira experiência empreendedora pouco animadora: 2016 corria e as vendas não aconteciam. Foi um ano difícil, capital inicial acabando e nenhum cliente efetivo. Qual seria o problema: preço, mercado, interesse pelo produto, a crise que o país atravessava?
Com isso, aprendemos uma grande lição, que hoje compartilho com aqueles que querem montar um novo negócio. Se programem para, no mínimo, 18 meses sem receita; eu diria que 24 meses é o ideal, mas nunca 12 meses ou menos.
O tempo passou, 2016 acabou, e nada de vendas. Ensaiamos várias formas de precificação, e só em 2017 conseguimos pegar o jeito no manejo comercial. Como técnicos – Daniel Administrador e Programador e eu Físico e Programador – sempre fomos apaixonados pelo produto e temos muita segurança em navegar no mundo tecnológico, mas foi um grande desafio aprender a navegar no mundo comercial B2B Enterprise.
Finalmente, em março de 2017 fechamos contrato com o nosso primeiro cliente de grande porte, a Via Varejo. O desafio de conseguir uma grande conta merece um post à parte. Mas esse foi, sem dúvida, o momento mais importante de 2017: a confirmação de que o Looqbox atendia a uma real necessidade do mercado. 
Agora, outros problemas podiam entrar em cena. Sim, é importante para uma Startup que novos desafios se coloquem. Os problemas não desaparecem, eles apenas mudam de categoria. E, acreditem, é um alívio ter novos problemas, isso significa que outros já foram resolvidos. Hoje a questão não é mais sobre aceitação e precificação do Looqbox, mas a evolução do produto, como criar máquina de vendas, se devemos captar investimentos ou não, como crescer a equipe e definir metas.
Estamos fechando 2017 com novos clientes, com a equipe triplicada e alguns milhões de perguntas feitas no Looqbox. Aproveitamos para agradecer à nossa família, aos Looqers (vide foto), aos nossos clientes anjos, e ao suporte que recebemos do Cubo e de nossos amigos. Terminamos este ano comemorando as muitas conquistas alcançadas, e nada melhor que celebrá-las com o aniversário do Looqbox. Que venha 2018 com novos tipos de problemas, desafios e, é claro, clientes!
Curiosidade: 12/12 é aniversário do Looqbox, do Silvio Santos e do Frank Sinatra.

12 de dezembro de 2017

por Rodrigo Murta

Compartilhe
FacebookTwitterWhatsAppLinkedIn